• Para quem reclama que falta profundidade nas letras da música brasileira, uma boa saída pode ser ler os textos acadêmicos de Paula Marchesini, cantora e filósofa. Mas não precisa ir tão longe assim. As letras de Paula, na carreira solo ou na banda Brava, já têm um quê de filosofia.
      • Ela relatou o "medo de se ver" e o "medo de viver" ("Aprendi sozinha") e cantou versos sobre sofrimento e inadequação em "Como for" e “Todo mundo quer cuidar de mim”, maior sucesso do Brava e trilha de "Malhação". O sexteto carioca durou entre 2000 e 2006 (ouça músicas no podcast acima).
      • Depois do Brava, Paula fez doutorado em Filosofia na Johns Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos. Também estudou e deu aulas em Harvard.
      • Entre outros temas, escreveu sobre a eternidade na obra do escritor argentino Jorge Luis Borges; o conceito do tempo segundo o filósofo francês Gilles Deleuze; e a estética da vida após a morte na obra do filósofo dinamarquês Kierkegaard.
      • Ao G1, ela explicou por quais motivos o Brava durou apenas um álbum e falou da vida acadêmica e da carreira solo.
      • Fonte: Por Braulio Lorentz, G1
            •  

Deixe seu Comentário